Transformação empresarial: um caminho para mudança de mentalidade nas empresas

A mudança começa de dentro para fora! É necessário investir tempo e dedicação para transformar seu negócio!

08/04/2019 11:00

Hoje, muito se ouve sobre as mudanças e os benefícios trazidos pelos variados avanços da tecnologia no nosso cotidiano. No ambiente corporativo, essa busca incessante pela disrupção é ainda mais evidente! De acordo com estudos realizados pela Harvard Business Review Analytics Services, por exemplo, 43% das empresas já estão conquistando grandes resultados com seus investimentos em Transformação Digital. A pesquisa revela ainda que mais de 80% dos entrevistados afirmam que o maior risco associado à digitalização é não abraçá-la.

Mesmo diante da relevância de tais números, o fato é que no Brasil a transformação empresarial por meio da inovação ainda é explorada de forma cautelosa. Segundo a Vanson Bourne, o processo de digitalização está longe de ser uma realidade na maioria das empresas brasileiras. Para se ter uma ideia, apenas 6% das corporações do país podem ser consideradas líderes digitais.

Mas como fortalecer essa cultura disruptiva e de transformação cultural em nossas empresas? Antes de tudo, acredito que precisamos ver esse processo de digitalização não apenas como investimentos na área de TI ou implantações de softwares em processos internos. A Transformação Digital está vinculada diretamente a uma mudança de cultura organizacional que envolve todos os integrantes de uma organização, bem como, se relaciona com a aplicação de metodologias gerenciais inovadoras e com a crença de que a tecnologia, definitivamente, deve fazer parte do cotidiano das empresas em todos os seus aspectos.

Endomarketing: engajando seus colaboradores

Sobre o primeiro ponto – o engajamento dos colaboradores em um processo de mudança organizacional – o Endomarketing pode ser um instrumento decisivo!

Também conhecido como marketing interno, o endomarketing tem como foco melhorar a imagem da corporação entre os profissionais por meio de ações institucionais. Ou seja, essa estratégia, que visa apresentar a empresa como o lugar ideal para se trabalhar, é uma maneira eficaz de tornar os colaboradores cada vez mais motivados, além de atrair funcionários qualificados para a conquista dos objetivos do negócio.

É importante destacar também que, com profissionais empenhados, a produtividade e harmonia da empresa tendem a crescer progressivamente. Essa estratégia também pode torná-los mais leais e compromissados com a empresa, deixando o ambiente interno mais agradável e propício ao sucesso. Por fim, vale reforçar que, somente com colaboradores engajados, podemos construir, de fato, um ambiente aberto a mudança.

Gestão Horizontal: deixando de lado o modelo hierárquico das empresas

No plano das metodologias gerenciais inovadoras, uma mudança de grande impacto na cultura das organizações é, sem dúvidas, o sistema de gestão horizontal. O conceito é atual e tem por objetivo dar maior autonomia para que os colaboradores tomem suas próprias decisões em prol do negócio.

Com o auxílio de um supervisor ou gerente, eles podem contribuir na construção de novos projetos, na definições de metas e horários, além de expor suas opiniões acerca de assuntos relacionados ao funcionamento de uma companhia. Nesse modelo de gestão, é possível que os profissionais se sintam mais motivados a exercerem suas funções, sem tensões que possam prejudicar sua produtividade, gerando, assim, um ambiente harmonioso e, posteriormente, elevando o desempenho da empresa como um todo.

Para que esse processo seja realizado da melhor maneira possível, um dos grandes desafios consiste no acompanhamento contínuo. É fundamental, por exemplo, que os gestores invistam em reuniões periódicas, apontando a performance de suas equipes, bem como, abrindo espaço para receber feedbacks que otimizem o novo modelo gerencial.

Na busca por mudanças assertivas para todo o ambiente empresarial, essa medida pode gerar ainda uma aproximação entre todos os colaboradores e seus respectivos gestores!

Qual o papel da tecnologia para mudanças de mentalidade?

Por fim, conforme friso na introdução, adaptar-se às novas tecnologias e a novos modelos de negócio é indispensável para qualquer mudança cultural nos tempos atuais.

Para tanto, é importante capacitar todas as equipes, fazendo com que os profissionais percebam a importância dessa mudança e desenvolvam um mindset inovador.

Passada essa etapa inicial, é preciso criar mecanismos que gerem para a empresa confiança, elevando sua integridade no mercado. E a governança corporativa pode exercer papel fundamental nessa questão.

O investimento em ferramentas de gestão de risco e da área fiscal, por exemplo, fazem com que as empresas estejam sempre em conformidade com exigências internas e externas, alcançando, assim, o Compliance, com processos cada vez mais transparentes.

Por fim, o uso de novas tecnologias pode, ainda, potencializar uma organização naquilo que é seu grande foco, seu core business. Afinal de contas, com ferramentas que potencializem os demais setores de uma empresa, buscando meios para que todas as áreas estejam integradas em um processo de mudança, os colaboradores poderão dedicar mais tempo, criatividade e energia no desenho de ações estratégicas para as principais torres de negócio da companhia.

Por fim, gostaria de frisar que sim, a trajetória de mudança empresarial é complexa e exige de nós empenho e visão. Mas, com um trabalho diário e contínuo podemos abraçar, definitivamente, a mudança cultural que é a base de qualquer transformação digital. Afinal de contas, como dizia o escritor americano Robert Collier, “O sucesso é a soma de pequenos esforços repetidos dia após dia”.