O impacto de um ecossistema digital flexível e interativo

A utilização de ferramentas tecnológicas vai de encontro à mentalidade inovadora dos que buscam por cada vez mais estabilidade fiscal e segurança nos processos adotados

18/11/2020 16:07

Quando discutimos o cenário empresarial e o impacto da transformação digital sobre sistemas manuais de trabalho, não se pode negar que os tempos mudaram. Felizmente, existem alternativas enriquecedoras no mercado, capazes de modificar a perspectiva estratégica de organizações de todos os tamanhos e segmentos. Hoje em dia, a tecnologia não é um objeto inalcançável e de custo fora da realidade das empresas nacionais, pelo contrário, pode e deve fazer parte do cotidiano operacional e potencializar o desempenho dos profissionais.

As contribuições de um ecossistema digital flexível e interativo são numerosas e abrem portas para oportunidades únicas em termos de otimização de processos, ganhos de agilidade e produtividade. No entanto, é importante se apoiar em uma visão ampla sobre a função que a tecnologia exerce atualmente. Em relação ao mercado e demandas externas, que fogem do controle do empresariado, trata-se de um agente conciliador indispensável no que diz respeito à manutenção de procedimentos e integridade dos dados.

Uma realidade empresarial com DNA de inovação

Atingir um nível elevado de inovação no ambiente corporativo é um objetivo compartilhado por muitos, sem dúvidas. Deve-se considerar que essa não é uma jornada fácil e que ocorrerá da noite para o dia. Automatizar etapas operacionais é o primeiro passo dessa movimentação inovadora, mas a transformação também é comportamental. O líder precisa assumir a responsabilidade de incentivar o fluxo de ideias entre os profissionais, estimulando a participação das pessoas em uma cultura orientada à tecnologia, mas que não desconsidere o protagonismo humano.

Com os colaboradores conscientes e respaldados pela assertividade da máquina, a empresa terá todas as condições necessárias para agregar valor ao negócio por meio de melhores decisões, seja sobre os métodos de trabalho aplicados internamente ou pelos rumos estratégicos quanto ao relacionamento com o cliente.

Reformulação na gestão de documentos e assinaturas

Geralmente, o crescimento e a expansão de um negócio trazem um aumento significativo no fluxo de informações e procedimentos internos, criando gargalos prejudiciais para o andamento das atividades e o próprio desempenho dos profissionais. Visando acompanhar os desafios rotineiros e digitalizar processos que antes exigiam dedicação por parte das equipes, além do tempo hábil que poderia ser empregado em funções mais estratégicas e subjetivas, algumas soluções são capazes de formalizar uma gestão integrada, abrangente e flexível, com inovações únicas em setores importantes, como o de assinaturas e validações.

Quem nunca se deparou com dificuldades devido à utilização de planilhas e documentos físicos? É natural se acostumar com determinados hábitos que perduraram ao longo dos anos, mas a inovação não tem conquistado uma posição de prestígio por acaso. Nesse sentido, a confecção automática de contratos e documentações, bem como a chegada da assinatura eletrônica, formalizam elementos favoráveis ao ciclo de vida dos materiais e o monitoramento das obrigações. Fato que nos leva ao último tópico.

Compliance e respeito à legislação tributária

A realidade de uma organização, seja lá o tamanho de seu porte ou o segmento em que atua, se encontra sempre sujeita a variações de um quadro externo incontrolável. Isso não quer dizer que o gestor, enquanto figura máxima de liderança, deve se comportar de forma inoperante ou simplesmente observar a influência de fatores que fogem do escopo da empresa e não fazer nada. Seguindo essa mentalidade, permanecer em conformidade com a legislação fiscal e inserir o Compliance no ambiente corporativo é a linha principal de prevenção a riscos e complicações com a lei.

Com a implementação tecnológica e um planejamento estratégico apoiado por plataformas de disaster recovery, será possível aprimorar o tratamento e a proteção dos dados disponíveis e corresponder à vigência da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), outro reflexo direto da transformação digital e a conscientização do consumidor. No fim, o impacto de um ecossistema maduro digitalmente eleva o patamar processual da empresa e coloca a mesma em plena harmonia com o que se espera de estabilidade fiscal e uso inteligente das informações armazenadas, sempre em prol de resultados cada vez mais satisfatórios.