O peso estratégico do Compliance nas atividades de BPO Fiscal

A terceirização de processos é um dos caminhos mais eficazes para a implementação de políticas de conformidade no cotidiano operacional das empresas.

14/10/2020 13:42

Um dos grandes braços operacionais resultantes da transformação digital e seu impacto sobre o cenário empresarial, a figura do Business Process Outsourcing (BPO) tem conquistado cada vez mais prestígio no mercado de soluções e ferramentas inovadoras. Essa consolidação não é por acaso, se considerarmos a abrangência do outsourcing sobre a gestão de uma empresa. Em tempos de Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) e a necessidade de se adotar políticas de compliance bem estabelecidas, o assunto demonstra ainda mais urgência.

O quadro fiscal do Brasil sempre exigiu uma postura adaptável por parte das organizações, na medida em que apresenta um calendário de obrigações sujeito a mudanças constantes. Não é fácil acompanhar as demandas fiscais com sistemas manuais de controle e gerenciamento. Nesse sentido, apostar nas contribuições do BPO para o processamento e cruzamento das informações em tempo real representa uma ótima oportunidade de se preservar a integridade fiscal e financeira da empresa.

BPO transforma estrutura organizacional

Existe um universo de conhecimentos necessários para corresponder às modalidades de tributo e às próprias exigências dos entes fiscalizadores. O não cumprimento de tarefas impostas pela legislação implica em multas severas e outras penalidades extremamente perigosas para o andamento de qualquer negócio. O BPO surge para assumir uma vertente operacional que foge do core business de diversas empresas, oferecendo uma visão de especialistas na área, totalmente acostumados a interpretar normas legais publicadas e entender a real aplicabilidade na gestão empresarial.

Através de análises, relatórios e gráficos, as equipes de outsourcing mudam radicalmente a perspectiva do contratante em relação ao uso concedido aos dados disponíveis. O resultado é mais assertividade na tomada de decisão e muito mais segurança para elaborar um planejamento tributário coeso. Com o intuito de reformular todas as operações internas, não seria nenhum exagero afirmar que o BPO proporciona uma remodelação completa na estrutura organizacional, abrindo portas para um novo estágio de conformidade legal, o que nos leva ao próximo tópico.

Compliance é consequência de mudanças estratégicas

Nos últimos anos, felizmente, a presença de políticas de compliance no ambiente corporativo das organizações tem crescido de forma exponencial. Trata-se de uma tendência que contempla a busca do consumidor por mais segurança e transparência no relacionamento comercial, bem como o compromisso com o respeito às leis vigentes e valores de ética indispensáveis. No entanto, é importante visualizar a complexidade de se modificar pilares corporativos consolidados. Nenhuma mudança dessa magnitude é realizada com facilidade ou em um breve intervalo de tempo.

Ao delegar etapas processuais da área fiscal para um serviço de BPO, a empresa deixa claro que uma de suas maiores prioridades é alinhar seu negócio com o que há de mais proveitoso em termos de compliance e segurança das informações armazenadas. Há de se enfatizar que junto à especialização dos profissionais de outsourcing, a utilização de soluções digitais também contribui para a criação de insumos analíticos extraídos dessa sinergia com a máquina. É a união entre o componente humano e o embasamento da tecnologia em prol de resultados satisfatórios.

Diferencial competitivo e receptividade à LGPD

E como fica o posicionamento mercadológico da empresa que opta pela contratação de um BPO fiscal? Com os ganhos de conformidade colocados à mesa, podemos destacar o diferencial competitivo que o outsourcing traz à organização. Além de um aumento expressivo na flexibilidade e capacidade de crescimento, o gestor poderá evidenciar um salto de qualidade na execução dos serviços prestados. Os consumidores não estão alheios à inovação e enxergam com bons olhos iniciativas que visam a excelência dos processos.

Hoje, é praticamente impossível discutir o impacto do BPO sem mencionar a LGPD. Se a nova lei defende um gerenciamento responsável sobre as informações de cunho pessoal, a terceirização do fluxo de dados para equipes respaldadas tecnologicamente faz jus ao compromisso de se inserir transparência, consentimento e privacidade no dia a dia das operações.

No fim, o peso estratégico ligado à adoção de políticas de compliance é um dos efeitos positivos que o BPO transmite às empresas.  Novamente, o ato de inovar se mostra um caminho seguro para os que buscam fortalecer suas governanças corporativas e inserir seus negócios em um novo patamar operacional.

*Régis Lima é Diretor Executivo e de Operações na Lumen IT.