Benchmarking: implantando práticas assertivas para o crescimento empresarial

Como medir a efetividade das estratégias aplicadas na empresa? Existem outras possibilidades?

06/12/2018 10:30

Um dos principais dilemas dentro de nossas empresas é saber se estamos, de fato, atuando da melhor forma possível, conquistando espaço no mercado ou se nossos concorrentes estão em vantagem. A comparação é imediata, não há como negar. Mas quem disse que isso é negativo?

Na tentativa de buscar por ações mais assertivas para os negócios, o conceito de Benchmarking pode ser uma boa estratégia. De origem inglesa, o termo consiste no processo de comparação de serviços, produtos e melhores práticas usadas por empresas do mesmo setor que o seu. Ou seja, o Benchmarking é utilizado justamente para fazer uma análise, um comparativo do desempenho de sua corporação em relação aos concorrentes.

O exemplo mais popular de Benchmarking vem da empresa norte-americana Xerox, pioneira na utilização da técnica, que desmontava equipamentos de suas concorrentes na época, para descobrir como elas comercializavam seus produtos a preços inferiores aos seus.

Como aplicar o Benchmarking nos negócios?

Antes de iniciar o processo, é importante ressaltar que a técnica deve ser contínua, logo, demanda tempo e disciplina das equipes responsáveis.

Após esse esclarecimento, o primeiro passo é identificar o que você deseja melhorar na sua empresa. Para tanto, ter um objetivo claro é essencial! Em seguida, é preciso definir quais serão as empresas analisadas em seu estudo de Benchmarking. Por fim, é preciso desenhar estratégias sobre como serão obtidos os dados para essas corporações.

Além de ferramentas que auxiliam na análise dos dados, o Benchmarking pode ser feito por intermédio de feiras e eventos ou até mesmo em conversas com os concorrentes, tudo dependerá do que você pretende analisar e melhorar em sua empresa.

É possível, inclusive, observar o modo como as empresas se portam no atendimento ao cliente, em assistências, execução de serviços, etc.

Passada a parte de observação, é fundamental analisar os dados colhidos. Vale salientar que nem todas as práticas dos concorrentes serão positivas na sua empresa, e a cópia pura e simples dessas estratégias pode ser fatal para o seu negócio, uma vez que algumas envolvem não apenas conceitos e técnicas, mas também a motivação dos colaboradores, a cultura organizacional e todo o ambiente interno.

Por outro lado, quando aplicado de forma correta, o conceito pode trazer grandes benefícios para os negócios, tais como:

  • Orientar a empresa sobre as melhores práticas no mercado;
  • Ampliar o conhecimento que a empresa tem de si mesma;
  • Melhorar a visão em processos e, consequentemente, produzir novas oportunidades para os negócios;
  • Contribuir para a criação de estratégias assertivas, que proporcionem crescimento empresarial;
  • Fazer com que a empresa otimize estratégias de redução de custos e aumento de produtividade.

Tipos de Benchmarking

Antes de finalizarmos, é interessante apontar que o Benchmarking se divide em cinco tipos diferentes de análises. São elas:

Benchmarking interno: são processos internos da própria empresa. Mais fácil de ser executado, são observados diferentes setores, na busca de aprimorar cada área.
Benchmarking competitivo: análise dos processos de gestão das principais empresas concorrentes.
Benchmarking funcional: em uma mesma empresa, o ponto de referência será o processo que obtém maior desempenho em relação as demais áreas analisadas.
Benchmarking genérico: nesse tipo de análise, a empresa não é, necessariamente, do mesmo segmento que a sua.
Benchmarking colaborativo: como o próprio nome já diz, é um processo colaborativo, que pode ser feito por meio de grupos de empresas que liberam informações para obterem crescimento de desempenho de modo coletivo.

Para finalizar, ressalto que a implantação deste conceito é uma prática válida, que auxiliará no desempenho empresarial, aprimorando sua competitividade e fortalecimento. O Benchmarking pode encorajar empresas a pensarem além de suas limitações, visando sempre o crescimento! Que tal, então, olhar para além dos limites de sua empresa?

 


 

Cadastre-se e receba nossa Newsletter